Desenho arquitetônico com AutoCAD para projetistas

Frequentemente tenho visitantes do site entrando em contato para perguntar sobre como fazer um curso de AutoCAD para fazer projetos de arquitetura e engenharia.

Se você sabe desenho arquitetônico, tem formação ou conhecimento para tal, se já é um engenheiro, arquiteto, técnico, ou um desenhista, pode pular para o próximo parágrafo deste artigo. Agora se não entende nada de desenho arquitetônico, e a sua pretensão é iniciar no ramo, sugiro que dê uma lida no artigo Desenho arquitetônico com AutoCAD para iniciantes e leigos.

Por onde começamos

A primeira coisa você que deve ter em mente, é que são assuntos distintos. Uma coisa é o AutoCAD e outra é o desenho que você faz com ele.

Se você já sabe bem o que é uma planta-baixa, um corte, uma fachada, sabe que cada elemento do desenho deve ter uma espessura, enfim, se você entende de desenho e projeto, já tem um grande caminho percorrido.

Imagine que você esteja estudando e aprendeu a fazer a leitura completa de um projeto, já sabe as regras e normas, então vai aprender a usar a régua T, a escala, esquadro, transferidor, gabaritos e demais instrumentos de desenho. Agora pense que o AutoCAD é exatamente estas ferramentas de desenho. Mas é pra pensar só pra efeito de comparação ok? O AutoCAD vai fazer muito mais que estas ferramentas de desenho.

Então você já sabe que o AutoCAD é uma ferramenta de desenho onde vai aplicar seus conhecimentos prévios em projetos. No AutoCAD você vai aprender a desenhar linhas, arcos, círculos, textos. E você já sabe do que é composto um desenho não é mesmo? Exatamente disto: linhas, arcos etc…

Como aplicar conhecimento teórico ou prático da prancheta no AutoCAD?

Como já ministrei (atualmente não ministro mais) curso de AutoCAD para turmas e individual, pude observar que uma das grandes dificuldades de quem já é desnhista de prancheta, é como colocar sua prática no AutoCAD. Se este é seu caso, fique tranquilo(a), pois isto é algo que vem com o tempo, o que vai lhe tornar veloz e eficiente desenhando no AutoCAD, é a sua disposição em aprender, unida à boa e velha prática.

Não costuma ser fácil para quem já tem o conhecimento teórico, inclusive para quem já tem o conhecimento prático da prancheta, projetar direto na tela do computador. Mas também não é bicho de sete cabeças.

Ao migrar da prancheta para o AutoCAD, temos uma outra metodologia entrando em cena, você está mudando a forma de pensar para um mesmo resultado, que é o projeto final. Se você não se sentir confortável com esta situação, o conselho que deixo é que faça uma transição, treine os recursos básicos do AutoCAD, faça exercícios simples para ter boa base de como funcionam os comandos de desenho e modificação, sem se preocupar com o projeto em si, então na seqüência você pode começar a rascunhar o básico sua planta baixa no papel e tentar copiar do papel para o AutoCAD, este é um bom passo para adaptação. Quando assustar você já estará desenvolvendo o projeto direto na telinha do computador.

Como obter conhecimentos básicos no AutoCAD?

Se você quer começar atiçar a curiosidade, comece com uma visita nas apostilas de AutoCAD que temos para download no AditivoCAD.Com. Embora não sejam materiais completos e tão detalhados (afinal são apostilas), já é um começo para dar os primeiros passos e aprender um pouco.

Qual versão do AutoCAD utilizar?

Por uma questão de facilidade e de compatibilidade de versões de arquivo dwg, recomendável é utilizar a versão mais recente.

Obviamente versões atuais são mais repletas de recursos, no entanto isto não significa que são recursos amplamente usados. Ocorre que a quantidade de recursos do AutoCAD é tamanha, que é comum mesmo usuários experientes desconhecem (ou até mesmo conhecer e não usar) grande parte destes recursos.

Mas é importante que saiba, que os conceitos básicos de criação de objetos geométricos, layers, textos entre outros, permanecem os mesmos a cada nova versão, o que pode ocorrer com estes comandos são pequenas alterações, as vezes apenas detalhes. Por este motivo, uma pessoa que aprendeu, por exemplo, o AutoCAD 2000, não verá grandes obstáculos para fazer a mesma coisa no AutoCAD 2010. Conheço profissionais que aprenderam e usam até hoje o AutoCAD mais antigo, conseguindo um aproveitamento bem superior a muitos que usam versões mais atuais. Assim, o seu empenho em aprender e usar corretamente os recursos vai ser um grande diferencial.

Então você se pergunta, sobre uma indicação clara de qual versão usar! Veja bem, isto é você quem deve decidir, apenas observe que atualmente é complicado obter versões antigas, então exceto que tenha uma, terá que partir para uma versão mais atual do AutoCAD.

E depois que você aprender e quiser mais?

Então tudo certo, você aprendeu AutoCAD, começou a aplicar os conhecimentos, já consegue fazer um projeto de arquitetura, e talvez se pergunte sobre os projetos complementares? A resposta é que são os mesmos conceitos de desenho, você aplica o conhecimento da mesma forma. Se você conseguir desenhar linhas pra representar uma parede, deve saber como desenhar para representar tubulações… Não há nada místico aí, é apenas uma questão de praticar e encontrar o seu jeito de fazer.

E quando você já tiver conseguido atingir um nível básico do AutoCAD, certamente vai conseguir fazer alguns projetos. No entanto, ainda tem mais, dê uma olhadinha nos aplicativos para AutoCAD AditivoCAD e veja como as coisas podem ser bem mais ágeis. O AditivoCAD vai te livrar do trabalho chato pra que você cuide da parte criativa do projeto.

É isto. Boa sorte, e caso tenha algum comentário, fique à vontade.

Artigo Revisado em Janeiro/2018.


Comentários Comentários


 
Ainda não há comentários publicados nesta página.
Seja o primeiro!
Info sobre marcas registradas
Politicas de privacidade e termos de uso do site
www.aditivocad.com - ©2001-2020 Fredy Godinho Braga

Inscreva-se - canal YouTube

Fechar (X)